~

January 13, 2015 § Leave a comment

praiafria.jpg

Tenho pena, da pena da praia fria
Da ave desse céu que esfarrapou
Agora, que a sinto e sei que é minha
Molesta-me esta asa que quebrou

Daí, este seu céu, meu lar distante
Daí este meu mar em desalinho
Da praia tão vazia e a ave errante
Da pena, meu presídio nesse dia

Se ao menos esta asa e não voar
Se ao menos esta dor e não ter pena
Ser ave desta areia e naufragar

Talvez a noite e a praia menos fria
A pena, a Lua à vela a marear
Do céu o breu na asa em euforia

Advertisements

Where Am I?

You are currently viewing the archives for January, 2015 at Lector.